Renato Perim Colistete

Economia, História e História Econômica

Escolas públicas no ENEM

Posted by Renato em 04/10/2010

Como todo mundo, dia 3/10 fui votar nas eleições gerais e, no meu caso, em um novo local após mudar o domicílio eleitoral. O lugar, uma escola pública primária municipal, seria típico em um evento destes se não fosse pela situação em que se encontra.  Em meio a uma reforma fora de época, as crianças assistem aulas em um ginásio de esportes, separadas por armários de metal e expostas a um vento frio que entra por todos os lados das paredes altas. Fiquei imaginando os professores e as crianças tentando ensinar e estudar em um ambiente desses. Impossível.

Lembrei dos dados recentemente divulgados do ENEM e de toda a atenção dada pela imprensa às escolas top, aquelas cujos alunos alcançaram as melhores médias no exame do ensino médio. O ENEM é um exame limitado, pois não é capaz, por exemplo, de avaliar habilidades importantes dos alunos e não mede o valor adicionado pela escola avaliada. Mesmo assim, alguma coisa o teste deve refletir, pois escolas particulares tradicionais de São Paulo e de outros estados lideraram o ranking nacional, inclusive do Piauí, que contou com 6 escolas (também particulares) entre as 50 com melhor pontuação no Brasil.

Olhei então os dados para ver o desempenho das escolas públicas estaduais e municipais no ENEM 2009 (ou seja, sem considerar as federais).  Como será que elas foram no exame? Não aquelas (geralmente as antigas escolas técnicas) que conseguem, excepcionalmente, um desempenho às vezes similar às melhores privadas, mas sim o desempenho do conjunto das escolas estaduais e municipais.

Os resultados de minha breve comparação confirmaram o que eu já imaginava: não só as escolas top privadas se destacam, mas também em termos agregados as escolas particulares tiveram um desempenho bem superior ao das escolas públicas estaduais e municipais, em todos os estados. Os indicadores básicos que calculei para a comparação entre escolas públicas e privadas por estados podem ser vistos aqui, em duas tabelas. Em São Paulo, por exemplo, a média total (prova objetiva e redação) foi de 531 pontos nas públicas, em comparação aos 624 das privadas. As médias foram ponderadas pelo número de alunos que tomaram parte do exame em cada escola.

Mas além do resultado geral esperado, outros chamam a atenção. Primeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina lideram o ranking nacional com as melhores médias nas escolas públicas, seguidos de Minas, São Paulo, Distrito Federal e Rio de Janeiro. Esses estados coincidem em grande parte com os que tiveram os melhores resultados nas taxas de matrículas do ensino primário nas décadas de 1940 e 1960, segundo a pesquisa de Thomas Kang (ver aqui a sua dissertação). Há alguns ausentes, no entanto, o principal deles sendo o Espírito Santo, que antes destacava-se entre os principais provedores de educação primária e aparece apenas na 15a. posição e abaixo da média nacional no ENEM de 2009.

Outro resultado curioso é que os estados com melhor desempenho nas escolas públicas, RS e SC, caem para as 8a. e 7a. posições, respectivamente, no ranking dos resultados das escolas privadas.  Ou seja, esses estados aparentemente fazem um grande esforço relativo na oferta de educação pública, o que porém não é acompanhado pelo setor privado local. Um caso oposto, e impressionante, é o do Piauí: obteve o triste lugar de pior média nacional entre as escolas públicas mas alcançou a 9a. melhor colocação entre as escolas privadas.

As experiências dos estados variam, com alguns deles ocupando a dianteira nacional nas escolas públicas em um processo que parece ter suas origens décadas atrás, enquanto outros aparentam declinar.  Por outro lado, as grandes diferenças de desempenho entre escolas públicas e privadas indicam a persistência de um fenômeno comum em todos os estados: as elites continuam bem-sucedidas em garantir uma boa educação para os seus filhos, enquanto a maioria da população vê-se constrangida a uma educação significativamente inferior.

Anúncios

2 Respostas to “Escolas públicas no ENEM”

  1. Thomas said

    Bah, essa do Piauí é de quebrar as pernas. Excelente post.
    E agradeço a propaganda.
    Estou finalmente incorporando algumas coisas ditas por Nafziger e Frankema via Skype para melhorar meu paper…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s