Renato Perim Colistete

Economia, História e História Econômica

Pesquisa com Zotero

Posted by Renato em 12/02/2009

Uma das primeiras (e mais esquecidas) recomendações que a gente ouve quando está iniciando a vida na pesquisa é: “anote todas as referências bibliográficas que ler” (se você não ouviu, deveria; na verdade, eu também não ouvi quando estava iniciando, e tive de aprender por meio de um processo, vamos dizer, de learning by suffering). Muitas vezes essa recomendação vem acompanhada por uma ameaça velada, do tipo “senão… nunca mais você encontrará aquele artigo ou livro importante que um dia você viu em algum lugar e agora não se lembra onde de jeito nenhum”.

Além de simplesmente anotar em uma ficha, caderno ou editor de texto o que for sendo encontrado durante a pesquisa, outro meio é utilizar um programa dedicado especificamente à gestão de um banco de referências bibliográficas. Na busca de alternativas aos programas comerciais, há uma excelente opção, o Zotero. O Zotero foi desenvolvido (ou melhor, está sendo desenvolvido) pelo Center for History and New Media, da Universidade George Mason, e traz uma série de funcionalidades pensadas para quem está envolvido em uma pesquisa acadêmica.

O que chama a atenção de início é que o programa é um add-on do Firefox, o navegador opensource do projeto Mozilla. Ao funcionar integrado ao Firefox, o Zotero facilita enormemente a coleta de referências que são encontradas em sites da internet, pois ele é capaz de identificar e salvar automaticamente o item desejado em bibliotecas eletrônicas como o JSTOR e o Proquest, bastando um clique no mouse. Com a referência armazenada, é possível, por exemplo, fazer anotações, estabelecer links com outros documentos, relacionar com outras referências similares, inserir citações, definir tags e realizar buscas tanto na bibliografia armazenada quanto nas próprias anotações feitas.  Obviamente, é possível também incluir manualmente referências encontradas em outros lugares, como em um outro programa qualquer.

As referências armazenadas pelo Zotero podem ser classificadas de acordo com assuntos e exportadas para HTML e editores de texto como o Word e o OpenOffice. E as bibliografias geradas podem ser padronizadas conforme diferentes modelos de citação (Chicago, por exemplo).  Além disso, já está disponível a versão beta de um engenhoso sistema que armazena e sincroniza (online) os arquivos do Zotero, o que torna o programa ainda mais interessante, pois o recurso facilita a vida de quem trabalha com mais de um computador em locais diferentes.

Veja aqui o tutorial do Zotero.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s